Letras

Músicas do CD “Raiz de Samba”

 
Música: Eu Ando Só
Composição: Maíra Santafé
 
Eu queria ter a chave
Pra te conhecer melhor
Eu queria te achar
Vem
Pra me conhecer melhor
Eu ando só, eu ando só…
Eu ando só, eu ando só.
 
Mais do que essa paixão
Que sua própria natureza
Sua luz é o meu chão
E me traz tanta beleza
Só te quero ao meu lado
Talvez, possa me ajudar
Salvo a dor e o amor do mundo
Sem ninguém pra me salvar
 
Eu queria ter a chave
Pra te conhecer melhor
Eu queria te achar
Vem
Pra me conhecer melhor
Eu ando só, eu ando só…
Eu ando só, eu ando só.
 
Mesmo com esse mau jeito
De tentar me aproximar
Com um samba quase mal feito
Que fiz pra te conquistar
Sei que não tenho o direito
Mas eu quero te lembrar
Você é o meu maior defeito
Mesmo assim, hei de te amar.
_____________________
 
Música: Ipê Rosa
Composição: Maíra Santafé
 
Deixo o meu maior tesouro
Quando o coração me levar
Meu legado não é ouro
Só o amor que pude dar
 
Mas, veja, não se arrependa
Quando o choro for em vão
Por não conseguir em vida
Desprender-se da razão
 
Por isso peço que entenda
Quando o seu pranto rolar
Que ainda haverá um jeito
De carinho demonstrar
 
Quando eu morrer
Me creme e me deixe aos pés do Ipê
Quando eu morrer
Me creme e me deixe aos pés do Ipê
_________________________
 
Música: Ressuscitar-me-ei
Composição: Maíra Santafé
 
Por ter-me tamanho zelo
Peço aquém do que preciso
Por seu sorriso em meus olhos
Doce encanto impreciso
 
Sempre em construção – confesso
Meu lirismo inda não finda
Ritual ou retrocesso?
O que está por vir ainda?
 
Se meu corpo inda num copo
De uísque se liberta
Bebo o seu rosto em meu foco
Sua beleza me desperta
 
Sempre busco no seu toque
Toda minha inspiração
Hei de morrer em seus lábios
De desejo ou de ilusão
 
Alimento-me do cheiro
Que sua pele exala em mim
Hei de morrer em seus braços
Pra ressuscitar, enfim
 
Hei de morrer em seus braços
Pra ressuscitar, enfim
 
Hei de morrer em seus braços
Pra ressuscitar, por fim.
_______________________
 
Música: Paquetá
Composição: Maíra Santafé
 
Vim cansado do trabalho
Peguei barca pra voltar
Marquei chopp com a morena
E não posso me atrasar
A viagem estava longa
Demorando pra chegar
Foi então que eu percebi
Vou parar em Paquetá (e eu fui)
 
Ê laiá fui parar em Paquetá
Ê laiá fui parar em Paquetá
 
E chegando na estação
Fui ao guarda perguntar
-Qual a próxima saída?
Tenho alguém para encontrar
O rapaz, atencioso
Respondeu com educação
“Não tem mais hoje, se acalme
Só às 5, meu irmão… (vai esperar)”
 
Ê laiá fui parar em Paquetá
Ê laiá fui parar em Paquetá
 
E um ônibus, não tem?
Já não sei o que pensar…
Debochado, ele me disse:
“- Só se for em alto mar!
Você está em uma ilha!
Tá querendo me gozar?
Senta e dorme nesse banco
Amanhã ‘cê chega lá!”
 
Ê laiá fui parar em Paquetá
Ê laiá fui parar em Paquetá
 
Meu benzinho, eu juro, tentei te ligar
(fui parar em Paquetá)
E acabou a bateria do meu celular
(fui parar em Paquetá)
Vindo pra Niterói, não tinha como errar
(fui parar em Paquetá)
Ó, morena, acredite, eu queria chegar!
(fui parar em Paquetá) Vou confirmar…
 
Ê laiá fui parar em Paquetá
Ê laiá fui parar em Paquetá
___________________________
 
Música: Esse Lugar
Composição: Maíra Santafé e Ronaldo Moreno
 
Sinhô, eu moro na beira do rio
Sinhô, eu moro na beira do rio
 
Sou filha da reza forte
Temo nada, tenho brio
Nessa terra tenho sorte
Até a morte eu desafio
 
Sinhá, me banho nas ondas do mar
Sinhá, me banho nas ondas do mar
 
Quer saber de onde eu vim…
A você que vem de lá
Ói, não te darei o peixe
Ensinarei a pescar
 
Sinhô, eu canto ao lado da pedreira
Sinhô, eu canto ao lado da pedreira
 
Vim do nada e sou do mundo
Sou neta de rezadeira
A distância me encanta
Sou da gente verdadeira
 
Sinhá, quem abençoa esse lugar?
Sinhá, quem abençoa esse lugar?
 
Quando o dia amanhece
É hora de trabalhar
Me banho na cachoeira
Pra modi purificar
 
Sinhô, eu moro na beira do rio
Sinhá, me banho nas ondas do mar
 
Vivo um dia após o outro
Boto a roupa pra quarar
Mando pra longe a tristeza
Quando começo a cantar
_________________________
 
Música: Resposta da Iaiá
Composição: Maíra Santafé
 
Ioiô, eu sou do samba
Não tem como disfarçar
Se vier com “eu ou ele”
Eu vou ter que te deixar
 
Sou da roda, sou da noite…
Não venha na contramão
Ioiô, faço tudo certinho
Não queira arrumar confusão
Por favor, deixe a comida
Preparada no fogão
Porque eu chego do samba
Com uma fome de leão
 
Ioiô, eu sou do samba
Não tem como disfarçar
Se vier com “eu ou ele”
Eu vou ter que te deixar
 
Vamos entrar num consenso
Quero sua companhia
Mas se não me acompanhar
Vou sozinha e raio o dia
Pois trabalho o ano inteiro
Me sustento na folia
Posso deixar de te amar
Se acabar minha alegria
 
Ioiô, eu sou do samba
Não tem como disfarçar
Se vier com “eu ou ele”
Eu vou ter que te deixar
 
Sou mulher e sou do samba, sim!
Não vou lá pra paquerar
Danço e canto os meus versos
É a forma de me expressar
E na roda me respeitam
Pois não vá se preocupar
Estou sempre entre amigos
Cê não pode reclamar
 
Ioiô, eu sou do samba
Não tem como disfarçar
Se vier com “eu ou ele”
Eu vou ter que te deixar
 
Vamos entrar num consenso
Quero sua companhia
Mas se não me acompanhar
Vou sozinha e raio o dia
Pois trabalho o ano inteiro
Me sustento na folia
Posso deixar de te amar
Se acabar minha alegria
 
Ioiô, eu sou do samba
Não tem como disfarçar
Se vier com “eu ou ele”
Eu vou ter que te deixar
 
Sou mulher e sou do samba, sim!
Não vou lá pra paquerar
Danço e canto os meus versos
É a forma de me expressar
E na roda me respeitam
Então, dá um tempo, Ioiô!
Estou sempre entre amigos
Não reclame, por favor.
______________________________
 
Música: Pra Acabar com esse Dilema
Composição: Maíra Santafé e Gabriel Borges
 
Não compro nem carro usado
Tô sem crediário e sem celular
Com o salário que eu ganho
Já não dá nem pra blefar
O cachorro tá no osso
E a mulher que separar
Meu sogro tá até com pena
 
Vou jogar na Mega Sena
Vou jogar na Mega Sena
Vou jogar na Mega Sena
 
O cunhado só pedia
Hoje já quer me emprestar
E o meu vizinho Ricardo
Já veio me aconselhar
Disse: “Mete o pé, amigo!
É melhor cê se mudar
Que eu assumo a Iracema”
 
Vou jogar na Mega Sena
Vou jogar na Mega Sena
Vou jogar na Mega Sena
 
Quarta-feira tem sorteio
Minha vida vai mudar
Quinta estarei com os amigos
E Iracema vai querer voltar
Já não jogo mais no bicho
Nunca acerto o milhar
Meu negócio é a dezena
 
Vou jogar na Mega Sena
Vou jogar na Mega Sena
Vou jogar na Mega Sena
 
Vou morar em Ipanema
Vou jogar na Mega Sena
Minha sogra me envenena
Vou jogar na Mega Sena
O passado me condena…
Vou jogar na Mega Sena
Pra acabar com esse dilema
Vou jogar na Mega Sena
________________________
 
Música: Mulheres na Roda 
Composição: Maíra Santafé
 
Vamos cantar agora pela nossa igualdade
Mesmo no anonimato, gritamos por liberdade!
Muitas mulheres bradaram antes de nós
Pra agora termos nossa voz
 
Anastácia, Dodô, Ruça e Xica
Dona Zica, Dona Neuma, Vicentina e tia Surica…
Tantas guerreiras tecendo nossa cultura
É a força feminina que jamais perde a ternura
 
Glórias de Marias e Teresas
A beleza não põe mesa, trabalhamos pelo pão
Na avenida sambamos majestosas
Levando nossas bandeiras e honrando nosso chão
 
Mantendo casa e com filhos pra criar…
Jovelina e Clementina não viveram a vadiar
Resistimos e lutamos com amor
Transformando em arte a dor
 
Tia Ciata no terreiro inda brilha!
Vem Dona Ivone, vem Leci e companhia…
Nosso samba é cor de rosa, a beleza irradia
No carnaval vamos de saias na folia
________________________
 
Música: Meu Carnaval
Composição: Maíra Santafé
 
Ah, meu bem…
Se soubesses o quanto eu te adoro
Eu sei
Deitaria meu rosto em seu colo
Ia comigo para o baile dançar
Não sabia, mas saudade pode matar
Vem comigo desfilar na Escola
Com os acordes do seu violão
Que me cantam e encantam com sua canção
 
Você que é o enredo do meu samba
Por que machucou meu coração?
E só porque acha que é bamba
Insiste em desfilar na contramão
 
Já não me importa o lugar
Deixa a cuíca chorar
Meu abre-alas, eu quero passar…
E não procure entender
Já não me basta o querer
Faço o meu carnaval com você
 __________________________
 
Música: Seu Sorriso
Composição: Maíra Santafé
 
Por que que eu não consigo parar de pensar em você?
Meu bem quando chega gingando, bagunça a minha emoção
Não sei se é fantasia ou só vaidade
Mas digo o que sente meu corpo
É verdade: quando você chega, arde de paixão…
 
Eu vou deitar toda noite pensando em você
Meu peito não aguenta de tanto querer
Me vejo em seus versos
Oh, doce ilusão…
 
Minha inspiração vem de um só desejo
Amanhecer ao seu lado, me refazer em seu beijo
Não fique triste, amor
Dê-me o calor que preciso
A própria natureza chora pelo seu sorriso
 
E quando a “chuva” passar
Meu amor, não dê bandeira
Bota a melhor “beca”
Nós vamos sambar na Mangueira
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s




%d blogueiros gostam disto: